<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5329291\x26blogName\x3dNo+Surprises\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://nosurprise.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://nosurprise.blogspot.com/\x26vt\x3d-7886794234534277740', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>


quinta-feira, agosto 23, 2007
sábado, agosto 18, 2007

autrefois parte II

penso no tempo que perdi pensando em como ser ou como agir pra ser meu próprio herói dos pensamentos. aquele que sempre diz a frase certa e age na hora que deve agir. o que sonha, o que beija, o que pensa, o que vive, o que sonha. que sonha por ser eu, por ser meu herói dos sonhos.
nunca fui quem eu queria ser. nem serei, por não ter em mim a parte herói, a parte que faz de mim um ser amorfo, com capacidade de moldar e de mudar mim mesmo, se dado um só milésimo de segundo. não sou quem quero, não serei quem quero.
não sou o mesmo garoto daquela época, decerto, não sou. mas a mudança não se faz durante uma noite de sonho. não se faz de um pensamento ao outro, como se espera de quem é como quero ser. se muda, sim, quando toma-se uma caneca inteira de café e lembra-se do que aconteceu antes das luzes se apagarem.
não é por causa disso que movimento. não é pra ser herói que mudo o passo. que turvo a água suja que corre em minhas veias. que perco meu controle a cada vez que tudo se repete, que tudo vem à tona, como o inimigo oculto que não cansa de morrer.
é por causa de uma nova chance, uma página que assino e jogo ao vento, uma lágrima que escorre pelo esgoto. de um desespero quase que sereno, de ver a chuva, ver como era pleno, passado triste e ameno, e agora certo ao esquecimento.
terça-feira, agosto 14, 2007

autrefois

tá tudo bem, tudo feliz, até certo ponto. muitas músicas novas, poucos livros a mais, alguns amigos desenterrados do que chamamos vulgarmente de nada e um blog, também ressucitado. e em grande estilo, com Signal Fire, do Snow Patrol. provavelmente um dos clipes mais óuns já criados.
uma vontade absurda de comer frango assado. não sei muito bem ainda por que parei de escrever, tanto aqui, quanto no power (notem que faz mais de mês que não posto por lá). foi um daqueles momentos blés, sem sentimento algum. e digo mais, agora tudo volta à ativa, os recentes acontecimentos que temo não poder descrever (ou temo não dever) me fizeram muito bem (e muito mal, um em específico).
o que importa é estar de volta, reaprendendo a escrever. tava passeando em um blog oculto, não o trésor, mas o outro, o oculto oculto, que só duas pessoas descobriram, apesar da patética tentativa de puzzle que estava no lugar destas palavras.

let the good times begin.
domingo, agosto 12, 2007

a volta