<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5329291\x26blogName\x3dNo+Surprises\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://nosurprise.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://nosurprise.blogspot.com/\x26vt\x3d-7886794234534277740', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>


sábado, janeiro 31, 2004
Acho que ficou bonzão.
Não?
domingo, janeiro 18, 2004
E não, não escrevi mais nada para essa semana.
E penso em fazer, em vez de uma estorinha em capítulos, de uma vez só.
Senão acabo esquecendo o que aconteceu nesse último capítulo.
Eu ainda juro que faço a já típica promoção "leve 3, pague 4".
Levar e lavar.
Legal, né?
sábado, janeiro 10, 2004
E tá na hora de pensar em trocar esse template. O natal já foi há um bom tempo.
Bati! Bati o recorde do Cruz!
Acho que conseguiria não parar de escrever. Se, é claro, a tinta nunca acabasse e eu ganhasse blocos novos a cada mês. Não sei de onde tiro tanta coisa. Talves do mesmo lugar de onde tiro os alimentos.
Sério isso. Hoje já escrevi certas 59 linhas. Sendo que estou escrevendo no bloco de notas do windows, isso é muita coisa. Ainda não bati o recorde do Cruz, mas estou quase lá.
Quem sabe, se existisse algum lugar eterno após a morte, o que não existe, eu escreveria por lá. Com o devido reconhecimento e a devida evolução, claro. Mas seria perfeito se eu tivesse todos os amigos verdadeiros por lá também.
Mas isso tudo não significa que eu poderia, por exemplo, escrever um livro. Ou uma coluna diária em um jornal.
Não conseguiria escrever sob pressão. Para mim seria impossível. Só alguém muito idiota ou cabeçudo conseguiria fazê-lo.
Mas eu ainda prefiro consertar pcs. Ah, isso sim.
Bah, as linhas do bloco acabaram. Então até mais, bloquinho! (8/1)
O sangue. Maldito fucking sangue. Tenho quase certeza que esse exame que fiz vai acusar alguma coisa. Não gosto disso. Mudar a alimentação é um grande e verdadeiro saco.
Sempre me alimentei com as mesmas coisas e nunca acusou nada. E olha que sou fresco para comer. Nada de verduras ou legumes, nada de carne vermelha, nada de frutas. Ainda acho que tiro alimentos do nada.
Sempre fui muito magro, mas não esquelético. Mas, por causa do meu menu, ganhei uma vantagem. Sobrevivo muito bem à fome. Me acostumei. Mas nesse exame algo vai pegar.
Vou ter de comer comidas das quais muitas tenho nojo, fazer um regime de engorda (paradoxos em todo o lugar), fazer exercícios físicos regularmente (ae!) e até, quem sabe, tomar vitaminas.
Falando no diabo, estou com fome. Já volto.
Como o dinheiro é gasto à toa. Por exemplo, quantos milhões gastaram naquele filme da Xuxa?
Enquanto isso o Lula se mata com o fome zero e eu fico delirando por cada 20 reais que ganho. Pobre é fogo, né?
(continuação...fiquei devendo da outra vez)

Era a lareira. Mas a única saída era muito pequena, o buraco para se colocar a lenha. Ela começava a se desesperar, pois o fogo se alastrava mais e mais.
Podia ver claramente o que acontecia na laje e na sala de estar. Como era Natal, tempo de reunião familiar, havia muita comida. Muuuuuuuita comida, ela pensou.
Era quase meia noite. Enquanto se deliciava com os olhos na comida, algo estranho acontecia na laje. De repente algo realmente grande cai ali. Tão grande que quase apaga o fogo, tirando a luz. Ela se vira, olha bem, mas só só consegue pensar que seja uma coisa.

(continua)
Meu querido diário, hoje eu fui...
CAHAM!
Er, hum, é, bem, comprei um bloco novo. Aquele da frase. Agora escrevo uma página dele por dia, então finalmente esse blog vai ter que te dar um problema. Até agora só consegui digitar esses posts e demorei já um bom tempo.
Também acho que vou acabar com o site. Não tenho tempo para ficar colocando as estorinhas no site e não tenho mais playlist ( uso o discman agora, lembram? ).Ou então eu passo ele para um lugar melhor, outro servidor.
Ainda tenho que acabar de digitar, fazer mais uma página para Sloborskaia, encontrar novas maneiras de ganhar no Starcraft.Mas acho que não é mais de sua conta.
Au revoir!
Realmente, a emissora de tv líder no Brasil, cujo nome não gosto de dizer, não dá valor aos programas bons. O Jô, por exemplo, fica pras madrugadas, começando à uma da matina, enquanto as novelas toscas do "Vale a pena ver de novo" ficam no meio da tarde.
Agora, a burrada está mais do que comprovada.O já manjado e chato do BBB fica voltando e voltando, como um eco persistente e ensurdecedor. Enquanto isso, aquele seriado fodão, o "24 horas" vai substituir o Jô.
E para finalizar com chave de ouro, a maioria dos filmes bons e antigos ficam para o "Inter cine" depois do Jô. Outro dia fui obrigado a assistí-lo, pois tava passando aquele filme de um cara surdo e outro cego. Um dos melhores files que já vi.
Lembra desse? Se não lembra é uma pena, mas se se lembra, vem cá: muito foda, né?
Cara, é impressionante. Até uns dias atrás eu não tinha visto nenhum dos filmes "O Senhor dos Anéis" e agora já vi os dois primeiros. E vou ver o terceiro na terca-feira.
Mas claro que isso não pode passar sem uma piadinha sem graça.Ô filmezinho viado! Quase 10 horas ao todo só querendo queimar o anel!
"Somos o que repetidamente fazemos, a excelência, portanto, não é um feito, mas um hábito."
Aristóteles

Não sei se realmente concordo com ele. Mas acho que ele sim foi um grande pensador, me fazendo acreditar mais nele do que em mim. Acho que em certos pontos, obviamente, uma pessoa erra, sim. Mas tenho certeza que seus erros foram compensados com folga por seus acertos.
Ele sim foi alguém. Ele sim foi um dos Caras. Gostaria, até daria minha vida para ser como um deles. Mas eu nunca chegaria a esse padrão de excelência, no padrão habitual de um deles.Meus erros são muitos, meus acertos são mínimos.
Mas, mesmo assim, não acho que esse fato me faz menor que um deles. Aristóteles, Platão, Locke, Sócrates, Descartes, Hume.Todos eles com sua excelência. Mas acho que cada um, cada excelência, cada gosto, cada mente. Minha excelência, para mim, não deixa de ser ótima pois eu tenho meu padrão, minha mente, meu gosto.
Só acho que não devemos jogar essa excelência pela janela. Viver cada momento como se fosse o que quisesse fazer. Mas como sou eu quem acho, vocês podem pensar completamente diferente.
Mas eu ainda não sei porque esta frase estava escrita na capa do meu bloco.
domingo, janeiro 04, 2004
E mais uma coisa.
Legal.
O Hiato deu pau.
Não dá pra postar.
Pessoal.
Liga pra mim não.
Tô em mais uma má fase, sim?
Por isso vou postar a estorinha e não venham reclamar igual uma velha.